90 minutos de atenção

  • 13 de março de 2020

Foto: Tales Leal | AI ECP

Ainda na reta final do primeiro turno do Gauchão 2020, o Pelotas visitou o São Luiz, em Ijuí, e sofreu uma virada em cinco minutos. Diante do Aimoré, há duas semanas, a equipe também não conseguiu manter o ritmo após começar bem. Na rodada passada, o Grêmio garantiu o triunfo na Boca com um gol logo de cara.

Os exemplos acima evidenciam a necessidade de manter a concentração durante a partida inteira, em especial diante do Esportivo, às 16h de domingo (15), na Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves. E esta foi uma das principais pautas da entrevista coletiva de Luiz Carlos Winck, concedida na tarde desta sexta (13), antes do treinamento.

”Entre os últimos jogos, o que mais gostei foi o primeiro tempo contra o Grêmio. Não conseguimos manter a regularidade na etapa final, e precisamos evoluir mais. Diante do Esportivo, ser constante durante os 90 minutos é o mais importante”, comentou o treinador azul e ouro.

Quanto à formação do time titular, Winck agora conta com mais alternativas: ”A princípio o Hugo Almeida está fora, ainda com um pouco de dor no músculo adutor. Não vou dar pistas do que faremos desta vez, mas temos opções novas como Tatto e Mateus Santana. Construímos diferentes maneiras de jogar, e a ideia é lapidar”, disse.

A respeito da medida adotada pela FGF para combater o coronavírus, de realizar os duelos do Gauchão sem público, o técnico deu a opinião sob a perspectiva do futebol: ”Os portões fechados mudam um pouco a situação da partida. A equipe precisa buscar o jogo e consequentemente a vitória. O Esportivo tem uma bola aérea forte, um time alto, é fundamental ter atenção a isso”.

O equilíbrio da competição transforma cada compromisso em decisão para o Lobo: ”O momento é difícil, restam apenas quatro jogos. Uma vitória faz a diferença, nós iríamos a oito pontos. Acredito que não deveríamos ter perdido diante do Grêmio, considerando o desempenho. A próxima partida é de detalhe, atenção total, e é muito importante trazer pontos de lá”, completou Winck.

Com cinco pontos na tabela geral e um no segundo turno, o Pelotas ocupa a 3ª posição do grupo B. Um triunfo na Serra pode não somente tirar a equipe da parte de baixo da classificação global como ainda assegurar um lugar entre os dois melhores da chave, visando o mata-mata. O grupo treina na manhã deste sábado, almoça e em seguida pega a estrada. Pra cima deles!

Texto: Gustavo Pereira | AI ECP

Compartilhe