Homenagem a Celso Guimarães

  • 23 de março de 2019

TEXTO ESCRITO POR: Guilherme Farias

Mesmo antes de a bola rolar para o clássico Bra-Pel, na tarde do sábado (16), no Estádio da Boca do Lobo, o ex. atacante Celso Fernando Rocha Guimarães recebeu das mãos dos torcedores Fred Mendes, Felipe Netto e Guilherme Farias, a camisa retrô número 7 usada pelo veloz ponteiro na temporada de 1984, além de uma placa em agradecimento aos inúmeros serviços prestados ao Esporte Clube Pelotas.

Muito emocionado, Celso Guimarães agradeceu e relembrou os bons momentos que viveu com a Camisa Áureo-Cerúlea.

Celso Guimarães é reconhecidamente identificado com o Esporte Clube Pelotas. Após largar a “bola” como jogador profissional, chegou a ser técnico da equipe júnior. Foram quase 20 anos de Boca do Lobo, local onde chegou inclusive a morar no inicio de carreira.

Após deixar o futebol, Celso é presença certa e figura carimbada nos jogos do Pelotas, clube que carrega no coração.

Títulos:

Com a camisa do Pelotas, Celso foi Campeão da Taça Nicolau Fico em 1977, Campeão Citadino em 1981 e Campeão Gaúcho Série A2 em 1983.

O Tabu de 10 anos:

Entre 1982 e 1992, o Pelotas ficou 10 anos sem perder o Clássico Bra-Pel. Nesse período, Celso foi figura importante para que o Pelotas se tornasse praticamente imbatível frente ao rival.

Timaço de 1984:

O time-base do Pelotas em 1984 contava com Juarez, João Carlos, Eduardo, Claudemir e Toninho Costa; Sérgio Perez, Paulo Ricardo e Ademir Alcântara; Celso Guimarães, Miguel Amaral e Jorge Luís. E o técnico Galego contou ainda com o goleiro Décio, o lateral Flávio, o volante Alamir, os meias Luís Fernando Rosa Flores, Tijuca e Rubinho e os atacantes Doia e Muller.